Marketing de Guerrilha Sem Mistérios

No tags Permalink

O termo “marketing de guerrilha” foi usado pela primeira vez por Jay Conrad Levinson, em seu livro com o mesmo nome, lançado em 1984. Nele, o autor descrevia este método de marketing como formas de promoção, publicidade e divulgação não-tradicionais, de baixo custo ou sem ônus.

A partir desta definição, alguns teóricos e profissionais passaram a chamá-lo de marketing não convencional; outros passaram a afirmar que ele é composto por formas de comercialização extrema.

Apesar das diferenças de ponto de vista, todas estas definições se aplicam a este termo. O marketing de guerrilha preza pelo alcance dos melhores resultados, com os maiores lucros possíveis, utilizando formas inteligentes de utilização do orçamento e da criatividade em cada uma das ações.

Para o sucesso da ação é preciso empregar formas mais inteligentes de utilização dos recursos, trabalhando com energia, informação, conhecimento e principalmente imaginação para contar histórias publicitárias.

Uma indicação especial para as pequenas empresas e profissionais independentes, além de organizações sem fins lucrativos, o marketing de guerrilha apresenta formas de atuação muito flexíveis.

Esta flexibilidade ajuda na apresentação dos projetos de marketing e na reação positiva em ambientes de mercado influentes, permitindo que até pequenas empresas possam vencer burocracias e grandes empecilhos, alcançando a competitividade.

Vantagens do Marketing de Guerrilha:

  • Permite acesso até mesmo para empresas com baixo orçamento
  • Mesmo ações de menor porte podem alcançar maiores coberturas
  • Excelente opção para maximizar a comunicação e destacar uma marca sem custos com assessoria de imprensa e demais consultorias externas
  • De rápida implementação, por não exigir grande estrutura e grandes projetos
  • Comunicação de maior impacto de marcas e produtos de maneira integrada com o dia-a-dia das pessoas;
  • Flexibilização de ações publicitárias, permitindo liberdade criativa
  • Comunicação aprofundada das ações de marketing junto ao público-alvo
  • Maior disponibilidade do cliente para interagir e aceitar estas formas inovadoras de marketing

Cases de Marketing de Guerrilha

Intervenções urbanas são boas formas de promover este tipo de marketing por permitirem um grande impacto no dia a dia das pessoas. Diversas empresas optam por esta modalidade, inserindo peças publicitárias de impacto na rua, alguns exemplos são:

Procter & Gamble

A empresa promoveu sua linha de papel toalha Big Spills derramando produtos de tamanho gigante pelas ruas. Colocaram em Nova York uma xícara de café de seis metros de altura derrubando o líquido sobre a calçada. O café derramado possuía aroma e soltava vapor. Ao lado da cena, uma mensagem informando “esse é um pequeno trabalho para o Big Spills”.

mkt guerrilha procter

NatGeo – Tabu América Latina

Em maio de 2013 o canal NatGeo resolveu promover o programa Tabu América Latina realizando a suspensão de um blogueiro utilizando cabos de aço presos em seus ombros. Ele ficou preso durante 2 horas, a uma distância de 50 metros do solo.

Enquanto a ação com o blogueiro Rafael Mendes ocorria, a cena era transmitida em um streaming de vídeo e as hashtags promovendo o canal e o programa circulavam pela internet, aumentando a audiência.

guerrilha natgeo

Nívea

Aproveitando um dos pontos mais comuns de circulação em cidades, os pontos de ônibus, a Nívea transformou algumas destas paradas em pacotes enormes de pó Nycil e colocou um refrigerador de ar escondido. Os clientes, além de visualizarem a imagem da marca e do produto, puderam experimentar a sensação de frescor sugerida pelo Nycil.

6 Dicas para fazer Marketing de Guerrilha eficiente

1. Defina objetivos claros

Antes de começar, estruture bem seu briefing deixando claro os objetivos a serem alcançados. Quanto mais detalhado for, menores as chances das etapas darem errado ou de ocorrerem frustrações.

2. Faça o público interagir com a campanha

Há inúmeras formas de promover interação com a marca, utilize QR Codes, redes sociais e abuse de peças publicitárias que relacionem o público tornando-o participantes da campanha. Propostas de anúncios dinâmicas e multilaterais tendem a ser mais eficientes.

3. Vire notícias

Informação é diferente de notícia. Esse princípio da comunicação retrata muito a intenção das ações do marketing de guerrilha. Anúncios convencionais trazem uma série de dados e informações, mas raríssimas vezes se tornam notícia. A intenção aqui é que a própria mídia noticie sua proposta como algo fora do usual.

4. Atenção à verba

Com custos mais baixos envolvidos no processo, o cuidado no planejamento da proposta precisa ser ainda maior, por isto, as campanhas geralmente têm custos mais baixos que divulgações nas mídias tradicionais.

5. Use equipes multi departamentais ou multidisciplinares

Ao conduzir a campanha, contar com competências multidisciplinares ajuda na criação e promoção de peças mais impactantes. Somar conhecimentos e trabalhar em equipe permite um trabalho criativo e mais propenso ao sucesso.

6. Mensure os resultados

Fique atento aos instrumentos de mensuração adequados ao objetivo da campanha. Estabeleça metas e acompanhe a repercussão com números indicadores de audiência como likes, comentários, intervenções na peça publicitária, números de pessoas expostas diretamente pela ação de marketing, número de visualizações, além de muitos outros pontos de referência..

No Comments Yet.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *